sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Enfim, sobre Avatar

Aproveitei o Carnaval para brincar e também para finalmente assistir ao famigerado filme Avatar de James Cameron, já que minhas críticas antecipadas não estavam sendo consideradas como deveriam.

Disse e repito, dificilmente algo que acredito sobre um filme se torna diferente depois de vê-lo e foi exatamente isso que aconteceu com esse Avatar. Logo ao ver o trailler afirmei que se tratava de algo de péssima qualidade, minha opinião não se modificou com os comentários superlativos de uma incrível quantidade de pessoas, algumas que até considero ter bom gosto para filmes, diferentemente da maioria que faz do cinema uma extensão do Shopping, algo para entreter, gastar e não pensar.

Vê-lo foi muito pior, considerava que pelo menos o estardalhaço a respeito das incríveis imagens em 3D valesse realmente a pena, mas nem isso, há imagens bonitas, bem feitas, porém nada demais.

E o que dizer do resto se os “incríveis” efeitos em 3D não valem a pena? Praticamente nada de bom, o roteiro é fraco, bobo, infantilizado e recheado de clichês, o “herói” não passa de um traidor abobalhado que não convence nunca em ser alguém que possa liderar um planeta inteiro contra outro, no caso o dele próprio, o que torna o protagonista traidor duas vezes, isso não ajuda nem um pouco para que se tenha empatia por ele e pela causa a ser defendida.

Não vou explicar a historinha aqui, porque a essa altura, tudo mundo já sabe ou ouviu falar, sendo assim não vou perder tempo e paciência escrevendo sobre algo totalmente dispensável e que me aborreceu deveras.

Personagens estereotipados ao extremo, atentado contra a inteligência dos menos tolos, com a velha bobagem de tornar um estadunidense predestinado a alcançar glórias e conquistas, sinceramente como se pode levar esse filme a sério?

Não entendo e continuarei sem entender, pois bem sei que muit@s não concordam com nada do que escrevi.

E assim é a vida, estranha e sem noção, terra de ninguém, lugar em que uma mediocridade cinematográfica se enche de ares ditos artísticos e concorre diretamente com o que verdadeiramente faz sentido.

P.S. Me recuso a colocar imagens do filme aqui, não gostei e não quero ver no meu blog... hahahahaha...

3 comentários:

Ewerton Gonçalves disse...

Jesus, Sendo assim vou economizar a memória do meu computador...
Disseste que era ruim antes agora parece o pior filme desde "As Branquelas"...

Elisangela disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...

Anônimo disse...

A blogueira não se permitiu entrar no clima tecnomágico de Avatar.
Blade Runner na época foi ridicularizado, chamado de bobo, mal-compreendido. Hoje é um clássico.
Star Wars foi ridicularizado, chamado de tolo. Hoje é um clássico.
Avatar...