quarta-feira, 13 de abril de 2016

Não é retorno, é só um "oi"

Vez em quando passo por aqui, por essas páginas que deixei abandonadas e sinto saudade, sei que a época de grande hype de blogs se foi, mas é muito massa ver quem começou há muito tempo e continua publicando, mesmo que seja pouco, sempre legal manter algo nesses tempos tão fluidos, esquecíveis, meio descartáveis até. Tudo se passa tão rápido, todo mundo tem tanta pressa de sabe-se lá o que, tantas informações ou pseudo informações bombardeadas diariamente e no fim do dia, quando você fica consigo, o que sobra? E isso quando as pessoas conseguem ficar sozinhas consigo próprias de verdade, muitas recorrem a outras pessoas para "conversar", mesmo que não seja sobre nada, outras recorrem a programas que irão tirá-las completamente a capacidade literal de raciocínio e pensamento aprofundado, se você assiste coisas bobas, elas não irão ter ajudar a refletir e muito menos linkar aquilo que você vê, com o que você sente, e também tem as pessoas que "fazem" coisas para preencher o tempo, organizam coisas, arrumam outras, isso tudo sem falar no trabalho geral que todo mundo tem que cumprir, enfim, para nós e o que somos, qual o tempo que sobra? Ultimamente para mim, quase nenhum, por isso até este meu blog em que registrava tantas coisas que gostava, deixei totalmente de lado, o cotidiano da vida requer atenção exclusiva para ele, uma atenção seletiva e superficial e os anos vão se passando dentro disso, e você se deixando levar, para onde exatamente? É recomendável tentar descobrir antes de tempo demais ter se passado...

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Eleições 2010, a direita apela!

Está próximo o desfecho dessa pantomina que se tornaram os últimos dias da corrida à sucessão presidencial, só posso mais do que afirmar que esperava sinceramente ver coisas do tipo acontecendo, a direita raivosa e inconsequente não deixaria que tudo fosse definido de forma tão "fácil".

As pesquisas apontavam o favoritismo de Dilma? Sim. Temos o Presidente com maior índice de popularidade em um final de mandato? Sim. É fato notório e consumado que estamos crescendo, avançando economicamente e socialmente como nunca se viu? Também. Então, o que fazer além de se utilizar de factóides, encenações e para dizer o mínimo, inverdades para mudar esse quadro? Decentemente, seriam apresentadas propostas concretas, modelos alternativos baseados em agregar mais vantagens e rapidez em conquistar outras tantas melhorias para o desenvolvimento deste País.

Porém, não é assim que agem e nunca foi assim que agiram, pois não interessa a “eles”, PSDB, DEMOS, partidos afins, grande mídia e elite dividir riquezas, ganhos, muito ao contrário disso, são mesquinhos, egoístas, não medem conseqüências para obterem o que querem e o que querem mais do que tudo neste momento é retornar ao comando do País, querem vender o que restou de empresas estatais e retirar o máximo de benefícios possíveis do Pré-sal e fazem tudo isso na cara de pau negando até o fim.

Aguardo ansiosamente a chegada do dia 31, espero muitíssimo que apesar de todos os contratempos, mentiras e apelações descabidas, Dilma seja a vencedora, estou cansada dessa palhaçada montada unicamente com o objetivo de iludir a imensa massa de alienáveis que existe neste País, por culpa dessas pessoas que só se preocupam com Política de maneira superficial é que somos obrigad@s a aturar tamanha agressão ao bom senso e paciência!

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Iron Man 2



Robert Downey Jr. e Mickey Rourke juntos! Poderia ser muito melhor, foi essa a sensação que tive a maior parte do tempo.

E infelizmente continuo tendo até agora, Iron Man 2 não é o que poderia ser, deixou e muito a desejar, o trailer me empolgou muito mais.

Perdeu-se algo nesse filme que não consigo bem especificar, apesar de ter me esforçado bastante para gostar, isso não aconteceu e só percebi com clareza hoje, assisti ao filme ontem dia 04/05 e não tenho muito que dizer.

O que mais chamou minha atenção foram as correntes nos braços de Ivan Vanko (Rourke) utilizadas como armas, não sendo conhecedora de quadrinhos, o que veio à minha mente de cara foi o jogo God of War (jogo no qual estou “viciada” ultimamente, já tendo escrito sobre ele neste blog) e seu protagonista Kratos, o fantasma de Esparta. Pois bem, Kratos também possui correntes como armas, as chamadas Blades of Caos que na verdade são lâminas presas em seus braços por correntes em chamas, dadas a ele por Ares o Deus da Guerra.

Ivan Vanko



Kratos



Não se parecem?

E foi isso que restou do Homem de Ferro 2 para mim...

quinta-feira, 29 de abril de 2010

É difícil ser mulher!

Também não acho que seja muito fácil ser homem, mas enfim, não tenho tanto conhecimento de causa sobre tal assunto, nem me gera tanta mobilização assim, não em comparação às agruras femininas que refletem e influenciam diretamente no meu dia a dia.

É difícil não ter suas opiniões levadas em consideração quando você tem plena consciência de estar correta, é difícil perceber que outras mulheres também fazem o mesmo com você, preferindo concordar com a opinião masculina em detrimento da sua, mesmo que ela esteja completamente fora de cogitação.

É difícil expor ideias quando quem as ouve está condicionad@ a não respeitá-las pelo simples fato de você ser mulher, é difícil todo dia ter que conquistar espaços, delimitar posições, quando você praticamente faz isso sozinha, já que a maioria acha que você é louca por ainda não ter percebido a "enorme" quantidade de conquistas que a mulher já obteve.

Enorme quantidade de conquistas??? Hahaha, acho uma piada isso, conquista é uma denominação muito diferente de concessão, vários aspectos foram mudados por conveniência econômica e não por ser um direito que devesse ser respeitado e tratado como tal e por ser assim continuamos submissas e nos submetendo à opinião masculina, à escolha masculina, às oportunidades que nos são permitidas pelo mundo deles, criando a falsa impressão de estarmos evoluindo, crescendo, con-quis-tan-do.

Não posso dizer que NADA foi conquistado, apenas afirmo que foi muito pouco, pouquíssimo.

Estou chateada, isso não é novidade, nem deveria me incomodar mais com esse tipo de coisa, porém, abala e desorienta, principalmente quando se sabe a capacidade que se tem, mas não ser levada em consideração por uma questão de gênero, que nem sequer está bem definida, o gênero pode ser uma construção nada mais que histórica, assim como nossa evidente marginalização.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Morte, tristeza e consternação

Hoje pela manhã faleceu minha vizinha.

Era vizinha de portas a quase oito anos, era casada e tinha uma filha e dois filhos, nunca soube o que fazia da vida, o que pensava sobre diversos assuntos e nem de suas opiniões, nunca conversamos, era pessoa na dela e eu também, mas sempre foi alguém com quem eu sabia que poderia contar.

Por todo o tempo em que morei só, era aos meus vizinhos a quem recorria quando algo que não poderia ou não conseguiria resolver sozinha acontecia. E foram várias as vezes que por exemplo fiquei trancada do lado de fora do meu apartamento, porque a porta havia emperrado, outras vezes não consegui sequer entrar no prédio, pois o cadeado do portão quebrou, algumas dessas vezes fiquei na chuva.

Nem sempre era ela quem vinha me ajudar, mas eu chamava por ela, o marido então aparecia para me socorrer e muitas vezes tod@s, incluindo filha e filhos. Também era com ela que repartia minha angustia nos momentos em que faltava energia ou água, ela fazia o mesmo comigo.

Paro para pensar em tudo isso agora e acho estranho, éramos distantes e próximas.

E eu que só percebia com nitidez a distância... Percebo agora que ela me fará falta e que estou triste e consternada pela forma como foi, de repente e rápido, fui a uma reunião, quando voltei poucas horas depois, tudo havia acontecido, aqui mesmo em frente à minha casa, como pôde isso? Perguntei ao esposo dela, ela já estava doente? Ele me disse que não. Parece até que há consolo em certas justificativas que ficamos nos dando diariamente, mas na verdade não há, é isso que estou sentindo neste momento, tudo é breve e sem sentido na maior parte das vezes, o que fazer? Não sei, não sei...

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Enfim, sobre Avatar

Aproveitei o Carnaval para brincar e também para finalmente assistir ao famigerado filme Avatar de James Cameron, já que minhas críticas antecipadas não estavam sendo consideradas como deveriam.

Disse e repito, dificilmente algo que acredito sobre um filme se torna diferente depois de vê-lo e foi exatamente isso que aconteceu com esse Avatar. Logo ao ver o trailler afirmei que se tratava de algo de péssima qualidade, minha opinião não se modificou com os comentários superlativos de uma incrível quantidade de pessoas, algumas que até considero ter bom gosto para filmes, diferentemente da maioria que faz do cinema uma extensão do Shopping, algo para entreter, gastar e não pensar.

Vê-lo foi muito pior, considerava que pelo menos o estardalhaço a respeito das incríveis imagens em 3D valesse realmente a pena, mas nem isso, há imagens bonitas, bem feitas, porém nada demais.

E o que dizer do resto se os “incríveis” efeitos em 3D não valem a pena? Praticamente nada de bom, o roteiro é fraco, bobo, infantilizado e recheado de clichês, o “herói” não passa de um traidor abobalhado que não convence nunca em ser alguém que possa liderar um planeta inteiro contra outro, no caso o dele próprio, o que torna o protagonista traidor duas vezes, isso não ajuda nem um pouco para que se tenha empatia por ele e pela causa a ser defendida.

Não vou explicar a historinha aqui, porque a essa altura, tudo mundo já sabe ou ouviu falar, sendo assim não vou perder tempo e paciência escrevendo sobre algo totalmente dispensável e que me aborreceu deveras.

Personagens estereotipados ao extremo, atentado contra a inteligência dos menos tolos, com a velha bobagem de tornar um estadunidense predestinado a alcançar glórias e conquistas, sinceramente como se pode levar esse filme a sério?

Não entendo e continuarei sem entender, pois bem sei que muit@s não concordam com nada do que escrevi.

E assim é a vida, estranha e sem noção, terra de ninguém, lugar em que uma mediocridade cinematográfica se enche de ares ditos artísticos e concorre diretamente com o que verdadeiramente faz sentido.

P.S. Me recuso a colocar imagens do filme aqui, não gostei e não quero ver no meu blog... hahahahaha...

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

1ª mulher a ganhar o DGA em 62 anos



1ª mulher a ganhar o DGA em 62 anos

Esse título pertence a diretora estadunindense nascida em 1951 Kathryn Bigelow.

Trata-se realmente de um grande feito, seu filme "The Hurt Locker", mal "traduzidíssimo" aqui no Brasil para "Guerra ao Terror", saiu direto para o formato DVD, concorria com outras produções que puderam ou ainda podem ser vistas nos cinemas: "Avatar" de James Cameron (ex-marido de Bigelow) "Amor sem escalas" de Jason Reitman, "Preciosa" de Lee Daniels e "Bastardos Inglórios" de Quentin Tarantino.

Já conquistou diversos prêmios, além deste do DGA - Directors Guild of America, "Guerra ao Terror" já conquistou o prêmio de melhor filme da PGA - Producers Guild of America e melhor filme, ator (Jeremy Renner) e direção segundo a NSFC - National Society of Film Critics.

Suas chances de ainda ser visto em cinema se tornaram maiores, devido a tantos prêmios e indicações, só no Oscar ele está concorrendo em nove categorias juntamente com o famigerado Avatar. E há outra raridade também neste último caso, em mais de 80 anos de entrega do Oscar apenas outras três mulheres foram indicadas na categoria direção, nenhuma venceu, se Kathryn Bigelow vier a conquistar mais esta, será novamente a primeira.

Então muito boa sorte a ela, que está ainda em pleno século XXI, desbravando caminhos nunca antes alcançados por mulheres.

E por último, mas não menos importante, acrescento que já assisti Guerra ao Terror, em DVD mesmo e realmente é um ótimo filme, merecedor dos reconhecimentos que estão sendo obtidos. Parabéns Kathryn Bigelow!


quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

"Breves" Comentários: últimos filme que vi

Fazia algum tempo que não ia ao Cinema, algo em torno de duas semanas mais ou menos, muitíssimo para alguém que se auto-intitula cinéfila, então decidi no mínimo assistir a vários filmes em pouco tempo, minha meta era de cinco no fim de semana (todos no cinema), mas só consegui assistir a três, já é alguma coisa, para meu próprio consolo.

Na sexta assisti a Amor sem escalas (Up in the Air)e 500 dias com ela (500 days of summer) e no domingo vi Sherlock Holmes.

Dos três, preferi o primeiro, estrelado por George Clooney que está concorrendo em várias premiações. Não posso dizer que seja algo espetacular, porém é um filme agradável de ver, não atentando contra inteligências alheias, coisa que Hollywood está se tornando especialista em fazer. O diretor Jason Reitman realizador de outros dois bons filmes (melhores em minha opinião) Obrigado por fumar e Juno, é grande responsável pela boa qualidade desse Amor sem escalas.

500 dias com ela, era um filme que gerou grande expectativa em mim, pelas ótimas referências e críticas e pelo casal principal de atriz e ator, Zooey Deschanel e Joseph Gordon-Levitt, porém não me causou tanto "rebuliço" quanto eu esperava e/ou queria. No início houve uma maior empatia de minha parte, principalmente devida à cena em que os protagonistas se falam pela primeira vez, a conversa é ocasionada por intermédio de uma música dos Smiths que simplesmente adoro, chamada There Is A Light That Never Goes Out (música essa já dedica a mim pelo amor de minha vida... aiai) mas, com o passar do tempo tal sensação foi se perdendo e dando espaço a um certo cansaço de algo já visto e revisto.

E Sherlock Holmes? Fui assistir apenas por dois motivos: primeiro pelo convite de uma amiga que gosto demais para vê-lo com ela e o segundo tem nome e sobrenome: Robert Downey Jr. e sinceramente o filme não tem outra razão para existir. Gosto dele desde antes de sua gigantesca fama de hoje em dia, senti muita falta quando ele esteve longe das telas devido aos problemas com drogas e estou adorando essa nova fase “tudo-mundo-gosta-e-quer-ver”, para mim não é nenhuma novidade seu talento e ainda paro e penso: que cara gostos... ups... interessante... hehehe... Sherlock Holmes para mim é apenas ou tudo isso.

Filme que realmente merece ser visto e revisto (coisa que fiz) é Deixa Ela Entrar, visto na Fundação por duas vezes. Não sei se continuará em cartaz, acredito que não, pois já está há algum tempo, porém é totalmente indispensável para os amantes fidedignos da 7ª arte. Outro também não comentado aqui por mim, mas algo que foge aos padrões (ruins) de normalidade é Bastardos Inglórios, este com certeza o melhor filme do ano que se passou.

E Avatar? Avatar? Sinceramente deve se tratar de alguma piada de mau gosto! Afff...

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

(Pré) Programação do Carnaval 2010

http://www.diariodepernambuco.com.br/viver/arquivos/grade_carnaval_2010.xls

Pessoas, este aí é o endereço para a programação divulgada hoje pela Prefeitura do Recife para nosso primoroso Carnaval.

Ainda não está completa, quando obtiver a total republicarei este tópico.

Adianto que sempre tenho a sensação de que mesmo se houvesse disposição infinda de minha parte para passar os dias de carnaval inteiros na folia não conseguiria participar sequer de 20% de tudo que é oferecido e isso sem falar de Olinda... Aiai...

Porém, melhor assim do que praticamente nada como na maior parte do País.

Devo agraceder às deusas foliãs enfim:)

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Janeiro de Grandes Espetáculos

http://www.janeirodegrandesespetaculos.com/apres_10.html#si

Os espetáculos iniciaram no dia 06/01 e irão até 31/01.

Até agora já fui a três, dois com meu irmão Sérgio Gonçalves :

Dido e Eneas no Santa Isabel, dia 08/01 e ontem (11/01) vimos a Leitura Gramática de Antígona de Sófocles no Teatro Apolo.

E no Teatro Marco Camarotti - SESC, recém-inaugurado, (onde agora trabalha meu amdo mô, um ser lindo e fofo :)) assisti à peça FRIDA KAHLO viva la vida de uma companhia do Uruguai.

Dos três espetáculos só gostei realmente da peça sobre Frida Kahlo, a atriz estava perfeita, mesmo não entendendo muito bem espanhol, por conhecer a história de Frida não fiquei "perdida", pude acompanhar e me emocionar com a interpretação bem realizada pela atriz Adriana Do Reis.

Mas, não posso dizer o mesmo sobre a Ópera e a Leitura Dramática, foram ruins, pecaram contra a critividade e o envolvimento.

A Ópera foi um pouco melhor que a Leitura, o que mais incomodou foi o figurino fora de contexto ou lógica, "tecidos de oncinha" para uma tragédia antiga? Não deu para entender a "proposta", se é que havia alguma.

E a Leitura Gramática, que dizer dela? Quase nada, deveras ruim, ator@s sem emoção, errando falas ou exagerando demais. Dramático foi aguentar mais de uma hora assistindo a tal despautério e depois ainda ouvir perguntas tolas da plateia. Pobre Antígona!

Espero que os próximos que ainda pretendo ver sejam melhores e realmente dignos da denominação "Grandes Espetáculos".

Ainda resta alguma esperança...

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Reencontrar amig@s e festejar!

Independentemente de ser fim de ano ou tornar tal fato o momento apropriado para as famigeradas confraternizações, reencontrar amig@s é algo no mínimo gratificante e também deveras reconfortante, animador e essencial.

O fim de semana foi só de reencontros saudáveis para mim, saudáveis porque revi apenas pessoas que me fazem bem, nada daquelas criaturas que em algum momento de minha vida fizeram mal, fingindo fazer o contrário.

Não precisava disso, ninguém precisa de criaturas fingidoras de bondade, mas que realmente manipulam e destroem em troco de sabe-se lá o que, existem inúmeras hipóteses.

Contudo, devem-se saldar os reencontros benéficos, aqueles que nos fazem gostar de viver.

Foi o que aconteceu comigo neste fim de semana e que me fez ter vontade de escrever depois de tanto tempo.

Felicito @s amig@s sincer@s, desejando mantê-l@s próxim@s mesmo distantes, podendo esquecer todos os males feitos por criaturas abjetas presentes no dia a dia, pois sabendo que seres incrivelmente maravilhosos existem, posso aguentar momentos intragáveis e desesperantes tão comuns à minha atual existência.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Anticristo - obra prima da misoginia

O novo filme de Lars von Trier comprova o que há muito eu suspeitava: a misoginia persistente do diretor.

Dessa vez ele se superou e realizou sua obra-prima, Anticristo se esforça bastante para comprovar a malignidade "existente" na essência de toda mulher, para corroborar seu pensamento discriminatório ele se utiliza nesse filme de textos medievais nas falas da personagem feminina fazendo com que se tenha uma visão distorcida do que aconteceu no período da inquisição por exemplo.

Outro aspecto que não enobrece em nada ser ele diretor e também escritor de Anticristo é que não há qualquer menção a isso, parecendo @s desavisad@s ser algo original.

Lars von Trier é polêmico e deve se sentir muito bem com isso, por mais que seu filme tenha sido considerado em Cannes por muit@s como afrontante, absurdo e desnecessário, é óbvio que isso gerou uma incrível atenção aumentando expressivamente a quantidade de pessoas que já o assistiram e ainda o assistirão, para se ter uma ideia pelo menos nesta primeira semana ele também (além da Fundaj, como de costume) está sendo exibido num Multiplex, no caso o do Shopping Recife, onde filme considerados "difíceis" não são "bem-vindos".

E este com certeza é um filme dificílimo, von Trier resolveu chocar em demasia, na minha opinião são apenas "enfeites" para que ele se realize manipulando, controlando, brincando de Deus. Trata-se com certeza de alguém com uma mente extremamente perturbada.

Por último, devo ressaltar que sua suposta qualidade como diretor também foi desmistificada.
Ele está cada vez mais repetitivo e facilmente advinhável, perdi a conta dos momentos nos quais de antemão eu já sabia o que iria acontecer ou o porquê de determinadas "charadas" que funcionariam como fatores de intrigante junção dos fatos, requerendo um repensamento de tudo que foi dito, visto, ouvido e feito. Nada disso adianta, é pura enganação.

Ou seja, filme dispensável ou muito pior servidor apenas de uma maneira ingrata e perigosa de tentar desqualificar a mulher fazendo dela um ser mal e vil.

Lars von Trier merece meu esquecimento e o limbo! E tenho dito.

domingo, 6 de setembro de 2009

Discurso Perfeito!

Foi este que o Presidente Lula pronunciou a pouco mais de 1 hora atrás.

Já não era sem tempo de deixar bem claro a importância da descoberta do pré-sal, estabelecer metas e tentar conscientar @s brasileir@s sobre a realidade dos fatos ao contrário dos deserviços que a grande imprensa vem prestando como sempre, sabotadora e entreguista que é.

Confesso que realmente me emocionou ouvir tudo que poderá ser feito, por meio de reservas naturais próprias que a maioria dos países sonham em ter. Agora resta saber se as "forças malignas" pertencentes não só ao quadro político brasileiro, mas também à elite e certos setores da imprensa irão permitir.

Pode-se esperar tudo daqueles que detém o poder há tanto tempo, como assim? tais recursos devem pertencer somente a eles, é assim que pensam.

Bem, esperar para ver o que acontece, mas sempre analisando tudo criticamente e tentando fazer com que o máximo de pessoas possam também perceber as reais intenções calculamente camufladas.

Parabéns Presidente!

sábado, 5 de setembro de 2009

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

MADONNA - 51 anos ontem...

...e ela comemorou do sábado para o domingo na cidade de Warsaw, Polônia, onde estava de se apresentanto com sua turnê Sticky & Sweet que esteve em nosso País no fim do ano passado.

Segue link para vídeo no You Tube com direito aos parabéns em Polonês e agradecimentos da Diva: http://www.youtube.com/watch?v=v4mVcGFpwBU&feature=topvideos

sábado, 15 de agosto de 2009

Dietas, programas de exercícios, tudo online!

Sei muitíssimo bem que na net podemos encontrar tudo e um pouco mais, porém saber de modo subjetivo é uma coisa e comprovar praticando é outra.

Entre as diveras facilidades existentes descobri nessa última semana uma que me agradou demais. Um site totalmente voltado para quem quer e PRECISA (como eu) perder peso, sei que também exitem vários, mas fazendo a assinatura completa do programa descobri maravilhada que além das dietas e exercícios voltados para a massa corporal específica que preciso perder, ainda há várias outras "ferramentas" que ajudam nessa tarefa sórdida de fazer algo que não me dá muito prazer (comer de menos e praticar exercícios físicos cansativos demais)

Caso interesse a mais alguém, o link do site é este aqui:
http://www.minhavida.com.br/site/

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

A Garota Ideal: Simplesmente maravilhoso


Ontem finalmente assisti ao filme “A garota ideal” com Ryan Gosling.

Fazia tempo desde que soube de sua existência (o filme é de 2007) que me interessei em assisti-lo, por dois motivos centrais, o primeiro Ryan Gosling, ator que gosto demais, pois se trata de alguém verdadeiramente talentoso, se dedicando a cada papel de forma magnífica, fazendo-nos acreditar em personagens que cairiam facilmente no ridículo se realizados por tantos outros atores mais badalados e melhores pagos que ele.

De tais fatores surge o segundo motivo do meu interesse em ver este filme, o fato inusitado de alguém se relacionar completamente, afetivamente falando e não apenas, neste caso específico isso verdadeiramente nem acontece, sexualmente com uma boneca inflável, pois é isto que Lars Lindstrom faz quando chega à sua casa, por meio da internet, tal visita que o deixa veradeiramente feliz.

É lógico que se pode entender e imaginar diversos motivos para se ter um filme deveras tolo nas mãos, porém Craig Gillespie em seu filme de estreia, juntamente com o roteiro primoroso de Nancy Oliver (roteirista de A sete palmos) e o extremo talento já mencionado de seu ator principal, conseguiram realizar algo incrivelmente emocionante.

Ri em alguns momentos não posso negar, há situações cômicas, mas a maior parte do tempo a sensação era de choro contido, querendo realmente desabar em lágrimas pelo cinema, Meu Deus quanto exagero! Nem tanto, com o desenrolar da história já se consegue “enxergar” Bianca (a boneca inflável) com os olhos de Lars, o que acontece não só com o público, mas com todos os habitantes da pequena cidade em que ele mora, ao contrário do que se poderia imaginar.

Lars é um rapaz tímido, sensível e doce, tem um trabalho e mora na garagem da casa do irmão, possui “estranhos” hábitos como vestir diversas camisas e carregar no pescoço um cobertozinho de quando era criança, devido a diversas fobias, inclusive a de sentir dor ao ser tocado, Lars prefere se manter distante de tudo e tod@s, porém com a chegada de Bianca aos poucos toda a pequena comunidade vai tomando parte de sua vida, ao invés de tratá-lo como um anormal, as pessoas aceitam sua condição e passam a realizar e convidar Bianca para diversas atividades, como cortar o cabelo, ou “ler” para crianças doentes.


Apesar do irmão de Lars, Gus (Paul Schneider) ser o único a não se inserir totalmente em tal “fantasia”, sua esposa Karen (Emily Mortimer), principal responsável pelo delicado e sutil tratamento sugerido pela Dra Dagmar (Patricia Clarkson, excelente como de costume), sempre está disposta a intermediar certos conflitos e assim a família que resta a Lars também é inteiramente envolvida no convício com Bianca, durante as refeições, na hora de dormir, nos passeios e na doença também, pois Lars e Bianca atravessam juntos, todo um ciclo possível em um relacionamento e também me arrisco a dizer que em se tratando do que se denomina em Psicodrama de objeto intermediário, ou seja, algo que verdadeiramente ocupa lugar e papel de alguém, ele conclui com ela todas as etapas possíveis, incluindo o luto.

E é acompanhando esse relacionamento diverso tanto quanto cheio de significados, que encontramos a possibilidade de rever preconceitos e opiniões já formadas, se emocionando verdadeiramente quando a morte de Bianca está próxima.

O fato de se utilizar de algo inanimado como suporte para a convivência entre pessoas reais, nos faz perceber o quanto o ser humano pode se sentir ameaçado necessitando de subterfúgios inimagináveis por mentes supostamente normais.

A Garota Ideal é assim delicado tanto quando profundo, faz rir tanto quanto faz chorar, encanta tanto quanto perturba, ou seja, tudo que tudo deveria ser.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Interpretose jornalística

Curiosos fatos jornalísticos chamaram a minha atenção hoje pela manhã.

Para passar o tempo enquanto tomo meu café da manhã, costumo me sentar diante da TV por alguns minutos, troco de canais até que apareça algo menos ruim de assistir, sendo assim acabo algumas vezes vendo por falta total de opção as pseudo notícias veiculadas pelo “Bom” dia Brasil.

Confesso que perco meu tempo ouvindo certas barbaridades e cretinices ditas por Miriam Leitão e CIA, me impressiona o quanto de “ginástica” mental é gasta para distorcer todo tipo de acontecimento desde o mais tolo ao mais significante, a Miriam é uma expert no assunto, porém absolutamente tod@s @s repórteres daquela rede de TV têm tal tipo de comportamento, deve fazer parte dos pré-requisitos

Hoje algo muito peculiar aconteceu em duas reportagens diferentes, uma das hipóteses que passou pela minha cabeça foi: estão faltando argumentos e estão apelando...hehehe...

A primeira reportagem era sobre a ida do ex-presidente estadunidense Bill Clinton à Coréia do Norte que conseguiu trazer de volta aos EUA as jornalistas que lá estavam detidas desde março. Uma foto de Clinton ao lado do líder norte-coreano Kim Jong-il, foi o bastante para que o repórter constatasse o desagrado do ex-presidente em se deixar vencer politicamente, pois ele não estava sorrindo???????!!!!!!!! Preciso explicar mais???

E a outra sobre a “crise” do senado, crise essa criada pela própria imprensa cara-de-pau, Fernando Collor enquanto assistia ao discurso do Senador Pedro Simon, seu desafeto político, o observava de modo deveras intimidador, algo que comprova seus pensamentos nada amistosos em relação ao colega... :P

Aí me vem a pergunta: Não há mais sobre o que falar? Eu mesma respondo: Então é preciso desvendar formas de olhar, pensamentos obscuros e sorrisos esquecidos.

Sinceramente, interpretar sentimentos alheios já é deveras imprudente quando se trata da maneira psicanalítica de “cuidar” de pacientes em consultórios psicoterápicos, é algo que abre espaço para inúmeras divagações inusitadas, malucas e descabidas bem ao gosto d@s entusiastas Freudianos e muito pior é se utilizar de tal ferramenta sem nunca tê-la estudado de fato, interpretose jornalística é assim.

Tenho pena d@s que são enganad@s por tamanha “fabulosidade”.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

No mundo de God of War


Pois é, minha iniciação no mundo dos games para jogar em Play Station foi de cara com o que dizem ser um dos melhores já feitos.

Sempre gostei de jogar, diferentemente do que costumam afirmar quando se trata de meninas ao dizer que jogos é uma preferência masculina, comigo nunca foi assim, lembro-me de matar aula para jogar fliperama na praça perto do colégio, lembro-me também da primeira vez que fui a um Shopping, foi com minha turma de escola num passeio, joguei contra os meninos e ganhei de todos, desde sempre foi assim.

O meu apelido preferido vem desse gosto pessoal, o “Super" com que grande parte d@s meus/minhas amig@s me chamam vem do Super Mario Bros, não porque eu gostasse deveras de jogá-lo, mas sim porque quando Danny e eu nos conhecemos por coincidência estava dando uma chance a ele para fazer parte de minha lista de preferidos, nunca aconteceu isso, mas o que restou de bom foi justamente a tal denominação com a qual Danny começou a me chamar e com o passar do tempo outras pessoas foram fazendo o mesmo, até se tornar comum.

Mas, enfim o fato é que God of War é massa, nunca tinha jogado com Play Station em minha vida até poucos meses atrás. Meu mô me ensinou a jogar e de primeira vez estavam lá, eu, o Play Station 2 e o 1º God of War, ahhhhhh...

O jogo é bem violento, o que me atrai, gosto de destruir coisas, há inúmeras tarefas a serem feitas, não deixando de lado a necessidade do raciocínio, muito pelo contrário, acompanhamos Kratos, um espartano com habilidades e poderes que vão sendo dados por Deuses como Atena, Poseidon, Afrodite, ele precisará destruir Ares, o Deus da Guerra, pois assim Atena lhe concederá o desejo de que esqueça todas as maldades e tristezas que sofreu em seu passado.

É basicamente isso, porém, eu não expliquei nem o mínimo do que é na realidade, chega a ser embasbacante, os cenários, os monstros que vão aparecendo, as formas de matá-los combinadas com a interatividade proporcionada pelo jogo, tudo isso faz com que não se queira parar mais de jogá-lo, dizem que o 2, é muito melhor e que o 3 é... ??? nem sei a palavra, talvez duas: simplesmente perfeito!

Então, totalmente imprescindível para quem aprecia jogos verdadeiramente desafiadores, não vai se arrepender.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Não quero ver essas pessoas

Entra e sai de pessoas,
Quero paz
Esqueçam-se de mim
Não façam barulho
Cantando musiquinhas irritantes
ou ao andar com suas chaves dependuradas
anunciando suas chegadas...

Entra e sai de pessoas,
E não consigo pensar
A concentração sempre é quebrada
Requerem atenção
Cumprimentam
E eu tenho q sorrir?

Entra e sai de pessoas
Fico ansiosa e minha raiva vai crescendo
Não quero ver nenhuma dessas pessoas
Quero outras
Bonitas, inteligentes e cultas

Não quero ver essas pessoas
Quero outras
Ousadas, criativas e conscientes

Não quero ver essas pessoas
Quero simplesmente
as que amo, que admiro e que me
fazem sorrir por ser quem são!

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Sobre Amizade

Amizade, sempre levei as minhas muitíssimo a sério, talvez em alguns casos muitíssimo até demais. Estou passando por um momento de evidentes e enormes modificações em minha vida, tod@s podemos mudar de opiniões, ratificar ou abandonar conceitos durante toda nossa vida, porém este momento para mim, ou seja, fim de dezembro de 2008 até a presente data tem sido verdadeiramente singular.

Pessoas nas quais eu poderia depositar confiança extrema sem qualquer tipo de limite, me decepcionaram da maneira mais ignóbil possível, contaminando minhas outras relações de amizade, o que foi muito ruim, já que me distanciei ao ponto de acreditar que nunca tive amig@s realmente e que era alguém sozinha, que não tinha com compartilhar absolutamente nada, sequer meus pensamentos.

Período péssimo esse, olhar em volta e só perceber descaso, complicações, dúvidas, não saber como se comportar e por esse motivo se afastar ainda mais, de repente, o grande baque: minha vida social terminou!

Nada de convites para sair, para ir ao cinema, para almoçar, para conversar, nada de telefonemas, de e-mails, nem scraps?! Realmente era o meu fim.

Percebi tudo isso, o quanto estava @s afastando, comecei a me incomodar cada vez mais, além de me sentir desamparada e sozinha.

Meus/Minhas amig@s são parte fundamental de minha vida. Sem amizade o que sobra? Amor sem amizade não existe, com a amizade vem a cumplicidade e pelo menos a esperança de ouvir daquela pessoa algo que consiga amenizar algo verdadeiramente aterrorizador.

Enfim, estou percebendo melhor os resultados de minhas atitudes e valorizando o que há de bom a ser valorizado, não superestimando quem de mim só merece o descaso, pois não soube lidar com algo tão importante e raro.

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Amanhã é o dia da despedida!



Claro que sim, estou me referindo ao funeral do Rei do Pop, apesar de não haver escrito nada aqui até então sobre tal assunto e apesar de nunca ter sido sua fã, não posso negar que Michael Jackson também tenha feito parte de momentos significativos de minha vida e acredito que de uma grande parte das pessoas ao redor do mundo pelas inúmeras demonstrações de admiração e homenagens que estão sendo feitas a quase duas semanas desde sua morte.

Um dos momentos marcantes de minha vida que tem ligação direta com a música de Michael aconteceu aos meus 7 anos de idade, não é segredo até para o mundo mineral, como diz Mino Carta, o quanto a dança e dançar são importantes para mim e foi exatamente uma música dele a primeira que dancei, Don't stop get enough, olha aí o clipe:

http://www.youtube.com/watch?v=4_hz2am90Hk.

Lembro-me bem o quanto ela tocava naquele tempo nas rádios.

O outro momento aconteceu quando eu já era adulta, vez por outra passava algum documentário, entrevista com ele na TV, porém sinceramente nunca me interessei, mas, antes que mudasse de canal deu tempo para que eu escutasse algo primoroso, a explicação do que para ele era necessário saber para aprender a dançar, foi esta a pergunta que o entrevistador fez e ele transformou em palavras e gestos aquilo que eu sentia quando imaginava a resposta para algo desse tipo.

O que ele disse, foi algo mais ou menos assim em "tradução" livre minha:... dançar não se aprende olhando, decorando coreografias, seguindo passos marcados, para saber dançar você precisa permitir que a música leve você, deixá-la flui, entrar em você, primeiro ir subindo por seus pés, suas pernas, ir tomando conta de todo o seu corpo e deixar que o ritmo lhe conduza e aí você já estará dançando...

Nunca antes e nem depois ouvi alguém descrever tão bem o que é dançar de verdade, nisso Michael Jackson era realmente um gênio para mim!

Lá vem esse povo de direita

Juro, não agüento, é incrível como são previsíveis e irritantes, são sempre as mesmas frases, sempre as mesmas opiniões enfadonhas sem qualquer criatividade, tudo que acontece de ruim, lá estão os famigerad@s direitistas quais discos arranhados esquecidos e empoeirados a repetir como mantra para qualquer explicação: “a culpa é do PT”, antes “a culpa era dos Comunistas” e antes, confesso nem saber, pois eu ainda não era nascida.

Se a culpa em alguns dos casos é do PT, aqui representado por tudo aquilo que é taxado simploriamente de esquerda por tais mentes primitivas, não é o que está em questão, pois todos cometem erros, e o PT também, já que não deixa de fazer parte deste planeta, porém o fato é que parecem estar em eterna prontidão à espreita da menor falha, do mais bobo problema, para brandirem a plenos pulmões: tá vendo aí?

Ai ai, são desprezíveis, não sabem perder com estilo, não conseguem admitir a vitória e competência alheias... Pobres vermes, quando serão dignos de se tornarem Seres e deixarem a mera parvalhice de lado?

terça-feira, 30 de junho de 2009

E eu fui ver Hamlet com Wagner Moura...

... e foi muuuuuito bom!

Foi complicado achar ingressos quando pude comprar, isso já na sexta dia 26/06, retavam pouquíssimos lugares e apenas no balcão, mas pelo menos ainda havia para o dia 27/06 (sábado) quando seria o aniver dele.

Chegando ao Teatro e percebendo que não existia jeito de ver de onde eu estava sentada, acabei indo ficar nas escadas mesmo, muitas criaturas resolveram me imitar.

A peça realmente está deveras diferente do texto original de Shakespeare, porém não deixa de ser boa, e não só Wagner Moura está muito bem em cena, como @s outr@s atores e atrizes também.

Enfim, valeu a pena e ao final como era de se esperar, Wagner recebeu aplausos não só pelo trabalho apresentado como também por seus 33 anos de vida.

Os pontos contrários: muuuito tempo de peça e "fãs" que foram ver Wagner Moura/ator global e não Wagner Moura/ótimo ator, mas o que se pode esperar de certo tipo de pessoas? com certeza nada além do óbvio.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Wagner Moura: Hamlet e 33 anos amanhã em Recife

Começa amanhã a turnê pelo Brasil da adaptação premiadíssima para a peça Hamlet de William Shakespeare, protagonizada, produzida e em parte traduzida pelo ótimo ator Wagner Moura.

Serão duas apresentações em Recife, amanhã dia 27/06 às 20h e domingo dia 28/06 às 19h, ambas no Teatro da UFPE.

Por uma feliz coincidência amanhã também será aniversário de Wagner Moura, ele completará 33 anos, tentarei assistir a essa apresentação, mas quem sabe se ainda há ingressos... Não faço ideia.

Enfim, algo realmente muito bom para se fazer em um fim de semana.

Blog Oficial do rapaz:
http://www.wagnermoura.blogger.com.br/

Parte da entrevista concedida à Revista Caros Amigos deste mês:
http://carosamigos.terra.com.br/

terça-feira, 16 de junho de 2009

O que o Brasil não lê... Mas o mundo vê e crê...

Deu na BBC Brasil e os blogs antenados (não estou falando deste aqui, que por enquanto está meio esquecido) estão repercutindo pela net...

O Presidente Lula encerrou sua visita à Genebra ovacionado pela plateia, apoiado em seu discurso em favor dos imigrantes pobres e criticou o modelo econômico neoliberal em defesa de um Estado forte.

E quanto à grande mídia sobre o que fala? Sinceramente nem quero saber.

Segue link da notícia:
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2009/06/090615_lulagenebra_pu_ac.shtml

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Trabalho Trabalho Trabalho

Desânimo Desânimo Desânimo

Sem...

... Tempo Tempo Tempo

Sem...

...Energiiiiia

Imaginando...

... bobagens

e acreditando...

... nelas.

Tudo isso e outros tantos motivos quaisquer me fizeram deixar este blog esquecido por algum lugar insólito de minha cabeça e da internet, mas hoje aconteceu algo que me fez ter vontade de escrever, alguém deixou um comentário em uma postagem minha de janeiro do ano passado, pensei: nossa, né que alguém em algum momento ler esse troço mesmo!

E achei que perdi muito em deixar algo que gosto de lado, em poder saber de outra maneira o que outras pessoas pensam de coisas que comento e acho, há sempre uma troca boa, mesmo que os comentários são negativos.

Então, estou aqui, agora, até quando? Só o tempo ou nem isso...

sábado, 9 de maio de 2009

Finalmente!

Chega de Gilmar Mendes, o povo foi às ruas já que ele não vai...


http://www2.paulohenriqueamorim.com.br/?p=10162

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Blogs da Mestra!

Há pouco tempo a Psicóloga Mônica Caluete, minha mestra querida, "habita" também pelos caminhos intangíveis da net, estou felicíssima com essa nova instância atingida, espero sempre poder ler e comentar suas postagens no mínimo acrescentadoras de experiências.

Sou suspeita para falar, mas é fato que a adoro, ela sabe...

Bem, seguem links:
http://monicacaluete.blogspot.com/

http://www.psicodrama-recife.blogspot.com/

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Iron Maiden no Recife eu também fui!



Decidi de última hora, cheguei pertíssimo das 21, mas vi os caras, estava lá no meio de toda aquela gente ansiosa, fãs de carteirinha carimbada ao contrário de mim, porém não posso dizer de jeito nenhum que não gostei, muito pelo contrário, foi legal mesmo, o chão estava até tremendo... uau...

Tomara que Recife entre de vez nos circuitos dos grandes Shows, será que ainda é pedir demais?!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

E o Oscar? Só posso dizer que: "Injustiça pouca é bobagem"...

... Será que Mickey Rourke não ganhou o Oscar de melhor ator por estar "estranho" demais?!

Sinceramente não dá para entender, o que será que alguém precisa realmente fazer para receber um prêmio desses?

Não quero dizer com isso que Sean Penn não mereça, muito pelo contrário, ele é ótimo ator, ainda não vi Milk, mas não é necessário para saber que com certeza ele deva ser premiado, porém o que dizer da perfeição com que Mickey Rourke desempenhou o papel de Randy "The Ram" Robinson? Quem assistiu sabe do que estou falando e quem ainda não viu, mas leva cinema tão a sério quanto eu, irá entender logo nos primeiros minutos de filme.

Mais sobre o Oscar e O Lutador depois...

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Michael Shannon merece!

Para quem não sabe Michael Shannon é um ator talentosíssimo, teve sua estréia no teatro, fez diversos filmes, porém realmente obteve destaque em BUG (Possuídos aqui no Brasil) e sinceramente ele merece ganhar não só o famigerado Oscar, mas quaisquer outros prêmios.

Fui assistir ao mais recente filme de Kate Winlet e Leonardo DiCaprio Revolutionary Road (Foi apenas um sonho aqui no Brasil) é fato que os protagonistas, principalmente a Kate (O que não é novidade, ela é ótima atriz) estão ótimos, com certeza algo muito além de Titanic, não há comparação, porém Michael toma conta completamente das cenas em que aparece, é de uma veracidade ímpar, convence com folga no papel de um paciente psiquiátrico, o mais consciente de tod@s as personagens, vale salientar.

O filme não tem nada de "romanticozinho", é uma crítica aos relacionamentos, ao vazio de existir, ao ter que abdicar do que se quer e prefere unicamente pelos "caprichos" da sociedade capitalista, ele não chega a ir profundamente nessas questões e poderia ser muito melhor se seguisse por tal caminho, entretanto está acima da média, vale o ingresso.

Mas,voltando ao que realmente importa, entre conferir esse "Foi apenas um sonho" no cinema, ficaria sem dúvida com a alternativa de (re)assistir a Bug no vídeo, lá tem o Michael Shannon dando show de interpretação e a Ashley Judd que não deixa por menos.

E a Rock n' Roll Party foi...

... massa... Próximo sábado vai ser no Burburinho, dificilmente eu irei, mas quem puder e realmente quiser aproveitar uma ótima noite não se arrependerá se for conferir...

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

E amanhã é dia de...

... Rock n' Roll Party... E eu vooooouuuuuuu!!! xD

Todo o último sábado do mês a festa acontece no Quintal do Lima e todo primeiro sábado no Burburinho, rola só o melhor do Rock...

Link da Comuni no Orkut:
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=8854171

A galera está ansiosa e eu também!

Pôxa! Como eu escrevia...

Estava ainda há pouco relendo postagens do meu próprio blog, este aqui claro e deveras impressionada fiquei, como eu escrevia, praticamente todos os dias e tantos assuntos eu tinha a comentar, o que houve? Cadê a Elisangela criativa afinal? Sem tempo? Isso explica só parte do que está acontecendo, algo sugou minhas energias, surrupiou lentamente meus pensamentos, minhas vontades, minhas preferências, ultimamente não saio mais, não leio mais, não danço mais, não escuto mais músicas, nem filmes eu vejo direito...
Eu quero meu eu de volta, ele está perdido em algum lugar aqui por dentro, estou com medo de que esteja se esvaindo, não posso permitir que absolutamente nada arranque o que sou de mim!

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

O Fórum Social Mundial começou...

...e eu estou aqui em Recife fazendo o que?

Sinceramente, como gostaria de estar lá, mas, infelizmente não é possível, além de não ter $, tenho que trabalhar, como é ruim ficar presa a algo que não se quer fazer, quando há algo mais importante acontecendo...

Enfim, seguem notícias atualizadas no seguinte link:
http://www.cartamaior.com.br/templates/index.cfm?alterarHomeAtual=1

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

E aí?!

Sinceramente não sei. Estou sem tempo até para pensar em como estou, não sei de absolutamente nada do que está acontecendo em relação a nada.... Como diz Lula Queiroga em uma de suas músicas: Estou sem imagem e sem som!!!

Não sei quando isso ficará menos pior, porém não vejo a hora de voltar ao "normal"...

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Aos meus/minhas amigos(as)!

Aproveitando a lembrança de minha xará quanto a tal poema, resolvi colocá-lo aqui, já que retrata muito bem como meus/minhas amigos(as) são:

Loucos e Santos!


Escolho os meu amigos não pela cor da pele ou outro arquetípo qualquer, mas pela pulila do olhos
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
A mim não interessam os bons de espíritos, nem os maus de hábitos.
Fico com os que fazem de mim louco e santo.
Deles não quero respostas, quero o meu avesso.
Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim.
Para isto só sendo louco. Quero os santos , para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.
Escolho os meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta.
Não quero só ombros e o colo, quero também sua maior alegria.
Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.
Meus amigos são todos assim metade bobeira metade seriedade.
Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.
Quero amigos sérios que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, e lutem para que a fantasia não desapareça.
Não quero amigos adultos nem chatos.
Quero-os matade infância e outra metada velhice!
Crianças para que não esqueçam o valor do vento no nosso rosto; e velhos para que nunca tanham pressa.
Tenho amigos para saber quem sou.
Pois vendo os loucos e santos, bobos e sérios crianças e velhos nunca me esquecerei de que a ''normalidade'' é uma ilusão imbecil e estéril . . .

Oscar Wilde

Abraços e que 2009 seja muito melhor do que todos os anos que já se passaram...

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

E 2008 foi...

... Um ano nada, nada bom, não só para mim, mas já escutei o mesmo de muitíssimas pessoas.

Sinceramente não lembro de muita coisa, porém o sentimento sempre foi o mesmo durante o ano inteiro: que ano horrível esse!

Mesmo sendo apenas uma convenção estabelecida pela sociedade, tomara que o ano "novo" venha com força positiva em dobro para compensar este que chega ao "fim"...

Encontrei!

Stories from the City, Stories from the Sea da PJ Harvey

Já fazia algum tempo que queria esse álbum aí, não estava encontrando em lugar nenhum, achei lá na Galeria do Rock-SP, é difícil de encontrá-lo, pois só restaram cópias importadas, então não tive dúvida e valeu realmente a pena, ela é realmente ótima, deveria tê-la "descoberto" a mais tempo, mas tudo tem um início e maravilhoso é iniciar com um disco que tem como uma das faixas, uma música contendo frases perfeitas assim:

I can't believe that life's so complex
When I just want to sit here and watch you undress
I can't believe that life's so complex
When I just want to sit here and watch you undress

This is love, this is love
That I'm feeling
This is love, this is love
That I'm feeling
This is love
That I'm feeling

Hehehehe, é exatamente isso que penso algumas vezes, valeu PJ...

Site oficial: http://www.pjharvey.net/

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Voltei :))) e o Show da Diva foi... assim como ela: fundamental!

Pois é, foram sete dias em São Paulo, me diverti demais, foram momentos ótimos, maravilhosos e que deveriam se repetir sempre para o bem geral de mim mesma... hehehe...

O Show da minha querida diva Madonna não poderia ter sido melhor, confesso que minha ficha demorou deveras a cair, mas quando caiu, nossa! Que queda!!! Chorei praticamente o tempo inteiro, estava cantando sim, mas quase não parava de chorar e ela também chorou nesse dia, ahhh nos fizemos companhia enfim! ;)

Dia 21 de dezembro, Estádio do Morumbi, choveu pra caramba, demoramos (Juddy - Arthur e eu) um monte pra chegar lá, o show estava marcado para começar às 20h, mas iniciou mesmo depois das 22h, sinceramente a demora não estava me incomodando, poderia esperá-la horas e horas, afinal já havia esperado por anos e anos, que diferença fazia...

De repente adentra o palco a mulher que se tornou ícone em minha vida, por ser quem é, pela coragem de ser quem é, por ter mudado tanto, porém continuado a exprimir seu caráter essencialmente polemizador, que gratificante!

Pode falar quem quiser e o que quiser, minhas opiniões não mudam à respeito de Madonna e observem que nesses dias de São Paulo sendo ela o assunto principal de qualquer lugar, as opiniões negativas eram muitas e nada amistosas.

Sinceramente estou cansada de coisas como: ela faz o que faz para chamar a atenção e só ou toda a polêmica da qual ela se utiliza serve apenas para aumentar sua conta bancária já que na verdade ela não é nada daquilo que diz ser e Madonna nunca fez nada demais, qualquer pessoa pode fazer o que ela já fez, ela não passa de uma mulher vulgar (para não escrever aqui coisa pior)

Bem, eu acho tudo isso uma tremenda bobagem, chamar a atenção faz parte, aumentar a conta bancária quem não quer e nunca fez nada de mais??? Ahhh queria muito ver todas as pessoas beijando quem quisessem homens ou mulheres (pra dizer o mínino, né?!) por aí e vulgaridade está nos olhos de quem a concebeu e tenho dito!

Tudo que sei e que faz sentido para mim é ter a certeza de que se não fosse por Madonna eu não dançaria tão bem (dizem) como danço, seria muito mais extremista em minhas opiniões feministas/machistas, seria deveras "noiada" quanto a sexo e principalmente que mulher seria meu referencial de poder?

Pôxa que mundo mais impiedoso seria esse meu, como se já não fosse o suficiente, pra mim basta.

Obrigada Madonna por fazer do meu fardo emocional menos cruel!!! O que todo ídolo poderia/deveria fazer por alguém.

P.S.: Fotos foram tiradas, vídeos foram feitos, mas por enquanto nenhum deles foi transferido para o computador, quando isso acontecer, colocarei algo aqui ou não... hehehe...

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

O Nevoeiro



Estou tão farta dessa onda de filmes que tentam amendrontar com bobagens, que quase passava batida por esse, o nome realmente não estava ajudando muito para que eu viesse a me interessar, o ator principal (Thomas Jane) também não, baseado na obra de Stephen King, certo tem ótimos filmes, mas há outros que sinceramente não deveriam existir ;)

Porém, contudo e todavia, se eu disser que me lembro agora como descobri que esse O Nevoeiro fazia parte dos bons estarei mentindo, não lembro mesmo, mas fui locar e tals e como sempre costumo fazer quando gosto muitíssimo de um filme sobre o qual eu ainda não sabia nada, fui ler o que as pessoas diziam sobre ele, é fato tod@s são unânimes: muito bom!

Os méritos por isso vão principalmente para o diretor Frank Darabont que já adaptou outras obras de King e muitíssimo bem: "Um sonho de liberdade" e "À espera de um milagre" e novamente fez isso tão bem que mudou completamente o final do filme e que final! Fiquei... Ahhh vou dizer não, senão estraga... Se é bom ou não fica à critério de cada um(a).

É legal ir descobrindo o filme , ou seja, sem ter lido quase nada antes, fiquei impressionada com a atuação do Thomas Jane que já fez "O Justiceiro" e "O Apanhador de Sonhos" (um daqueles filmes que não deveriam existir), sinceramente não achava que ele fosse capaz de se sair tão bem em um papel e Marcia Gay Harden, dá show à parte, o que não surpreende, já que ela é mesmo muito boa atriz, porém particularmente dessa vez ela se supera.

E do que se trata o filme? Resumindo superficialmente diria que se trata de um estranho Nevoeiro que invade uma pequena cidade e faz com que certos habitantes presos por acaso dentro de um supermercado tentem sobreviver a ele.

Dizendo assim é bem besta neh?! Mas aprofundando-se no desenrolar da história o que percebemos além de criaturas realmente terríveis e más que vem junto com o Nevoeiro, é que há criaturas também muito apavorantes bem perto de nós, ou será nós mesmos? O Nevoeiro discute, política, religião, mas acima de tudo o comportamento humano em relação a uma situação limite, utilizando-se para isso de críticas ao próprio governo dos EUA (Bush Jr.) ao fanatismo religioso, à alienação humana em geral.

E dá muito medo sim, em todos os sentidos, recomendadíssimo!

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Saiu a programação da Expectativa 2009 da Fundaj!

» Quinta, 4 de dezembro

20h - Birdwatchers – Terra Vermelha (BirdWatchers – La terra degli uomini Rossi, Itália/Brasil, 2008). Dir. Marco Bechis. Claudio Santamaria, Alicélia Batista Cabreira, Chiara Caselli, Abrísio da Silva Pedro, Matheus Nachtergaele, Leonardo Medeiros. Numa co-produção Brasil/Itália, o filme retrata o atual processo de aniquilamento cultural sofrido pelo povo indígena no Mato Grosso do Sul e a relação conflituosa de dependência com os grandes fazendeiros da região. As fronteiras entre os latifúndios e as pequenas reservas indígenas delineiam a questão fundiária no Brasil e a relação que os homens estabelecem com a terra, e entre si. (Marcelo Costa). 108 minutos.

» Sexta, 5 de dezembro

18h – Cashback (Cashback, Ingl., 2007). De Sean Ellis. Com Sean Biggerstaff, Emilia Fox, Shaun Evans, Michelle Ryan. Quando o estudante de artes plásticas Ben é abandonada pela namorada, desenvolve uma estranha insônia. Para aproveitar as horas extras acordado, vai trabalhar no turno da madrugada de um supermercado 24h. Ali, conhece funcionários malucos e clientes ainda mais estranhos. Para aplacar o tédio, Ben imagina que pode parar o tempo e assim apreciar melhor todas as nuances que a beleza das formas têm a oferecer, principalmente as das mulheres. Ágil inteligente e cômico, o longa "Cashback" é a derivação do curta homônimo que Ellis realizou em 2004 tendo concorrido ao Oscar por ele (LJ). 102 minutos.

20h – Il Papà di Giovanna (O papai de Giovanna, Itália, 2008) Dir. Pupi Avati. Silvio Orlando, Francesca Neri, Ezio Greggio, Alba Rohrwacher, Serena Grandi. Michele Casali (Silvio Orlando) se encontra em uma situação desesperada quando sua única filha, Giovanna, mata a melhor amiga por ciúmes. Reclusa em um hospital psiquiátrico, a jovem conta com o apoio do pai - a única pessoa em quem realmente confia durante o período de isolamento. Um olhar sobre a estreita relação de cumplicidade entre pai e filha. Coppa Volpi de melhor ator para Silvio Orlando. 104 minutos.

22h – Desejo e Perigo (Lust, Caution/ Se, Jie, EUA/China/Taiwan, 2007), de Ang Lee. Tony Leung, Wei Tang, Joan Chen. Feito por Ang Lee logo após Brokeback Mountain, essa obra é impecavelmente bem filmada e bem narrada, uma trama de espionagem durante a II Guerra Mundial sobre dever, patriotismo, sexo e amor. A jovem, e tímida estrela de uma trupe amadora de teatro terá que infiltrar-se na vida emocional de um homem do poder. Logo ela irá se perguntar quem seduz e quem é seduzida. 157 minutos.

» Sábado, 6 de dezembro

17h10 – Um Conto de Natal (Un Conte de Nöel, Fra.., 2008). De Arnaud Desplechin. Com Catherine Deneuve, Mathieu Amalric, Chiara Mastroianni, Emmanuelle Devos. O conto em questão fala da ácida relação entre a mãe Junon (Deneuve) e seu filho injeitado Henri (Mathiel Amauric, de "O Escafandro e A Borboleta"). Henri foi gerado para curar - pelo transplante de medula óssea - seu irmão mais velho Joseph. Já na vida adulta, é possível ver que essa condição existencial de Henri viria afetar a toda família. 150 minutos.

20h – Um Dia Perfeito (Un giorno perfetto, Itália, 2008). Ferzan Özpetek. Com Valerio Mastandrea, Isabella Ferrari, Stefania Sandrelli, Monica Guerritore. O filme conta as 24 horas que precedem uma chamada policial após suspeita de disparos de tiros em um apartamento de Roma. A separação passional de um casal e os conflitos e descobertas dos seus dois filhos são o fio condutor para a composição de um panorama humano, onde diversos personagens convivem em meio a uma cidade frenética e inquietante que parece insinuar, ou anunciar, uma tragédia. 102 minutos.

22h – Gomorra.De Matteo Garrone. Toni Servillo, Gianfelice Imparato, Maria Nazionale. Fascinante relato da máfia na Itália, com enfoque especial nos personagens menores que começam com pequenos serviços, na esperança de conquistarem o poder e o dinheiro através do crime e da violência, sem muitas vezes cogitar a possibilidade de eles mesmos serem engolidos pelo sistema que os criou. O filme revela-se aos poucos um painel abrangente do crime na Itália, que aqui tem como base a área de Nápoles. 137 minutos.

» Domingo, 7 de dezembro

16h – Um Homem Bom (Good - Reino Unido/Alemanha , 2008). De Vicente Amorin. Com Viggo Mortensen, Jason Issacs, Jodie Whittaker. É o filme de estréia de Amorim em uma produção internacional. Mortensen, vive um professor de literatura nos anos 1930, considerado um "bom alemão". É tímido, honesto e idealista, mora com a esposa muito ansiosa, dois filhos carentes, e a mãe que sofre de demência senil. Acabou de publicar um romance defendendo a idéia de que a eutanásia é um ato de compaixão, mas o livro é usado como propaganda nacionalista no governo Alemão. 96 minutos.

18h – O Silêncio de Lorna
(Le Silence de Lorna, Bél.,UK, Fra, Itá, Ale., 2008). De Jean-Pierre e Luc Dardenne. Com Arta Dobroshi, Olivier Gourmet, Morgan Marinne, Jérémie Renier. A secura e aparente simplicidade nos filmes dos irmãos Dardenne disfarça uma sofisticação que só se compara a ótima atuação de seus atores e roteiros cortantes. Em "Lorna", quem brilha é Dobroshi como a personagem título, uma uma jovem albanesa vivendo na Bélgica, e interessada em abrir um restaurante. Para tanto ele casa-se com Claudy, um viciado prestes a morrer. Morte que ela pretende acelerar a chegada. 105 minutos.

20h – O Sêmen da Discórdia

(Il Seme Della Discórdia,, Itália, 2008, 35mm). Dir. Pappi Corsicato. Com Caterina Murino, Alessandro Gassman, Martina Stella, Michele Ventuci. Verônica (Caterina Murino) é uma jovem e bela mulher casada com um representante de uma empresa de fertilizantes. No mesmo dia em que ela descobre estar grávida, seu infiel marido descobre-se estéreo. Uma comédia politicamente incorreta sobre família e infidelidade que pretende investigar o universo feminino sem sutilezas e com uma linguagem próxima ao televisivo. 85 minutos.

» Segunda, 8 de dezembro

16h10 – Baby Love
(Comme Les Autres, Fra., 2008). De Vincent Garenq. Com Lambert Wilson, Pilar López de Ayala. Emmanuel sonha em ser pai, o parceiro Phillipe não. O problema começa quando Emmanuel decide procurar por uma pessoa que esteja disposta a ser barriga de aluguel de um gay. Sem o apoio de Phillipe, ele corre o risco de perdê-lo para sempre. 90 minutos.

18h – Na Mira do Chefe
(In Bruges, Inglaterra/EUA, 2008) De Martin McDonagh. Com Colin Ferrel e Brendam Gleeson. Dois pistoleiros ingleses vão à cidade medieval de Bruges, na Bélgica, dar um tempo depois que um serviço deu errado. Durante esse intervalo, passam a refletir sobre a vida e a morte, enquanto absorvem um pouco do lugar. Mas o chefe deles tem algo em mente para os dois. 107 minutos.

20h - Almoço em Agosto
(Pranzo di Ferragosto, Itália, 2008) Dir. Gianni Di Gregório. Gianni Di Gregorio, Valeria De Franciscis, Marina Cacciotti, Maria Cali, Grazia Cesarini Sforza. Gianni mora com a mãe idosa em um apartamento em Roma. Atolado em dívidas, ele se vê obrigado a negociar com o síndico do condomínio, que lhe propõe quitar algumas delas caso Gianni cuide também de sua mãe no feriado de agosto. Para piorar a situação ele ainda recebe a companhia da tia e da mãe de um amigo. Comédia tipicamente italiana vencedora do prêmio Luigi di Laurentiis, dedicado ao melhor filme de estreante. 75 minutos.

» Terça, 9 de dezembro

16h – Caos Calmo
(Caos Calmo, Itália, 2008), De Antônio Luigi Grimaldi. Com Nani Moretti, Valeria Golino. Observação humana das reações inusitadas que um executivo tem ao passar por um duro processo de perda. Ele apega-se à filha pequena e passa a fazer ponto num lugar bem particular da cidade. 105 minutos.

18h - Os Monstros
(I Mostri, Itália, 1963). Dir. Dino Risi. Com Ugo Tognazzi, Vittorio Gassman, Ricky Tognazzi, Franco Castellani, Lando Buzzanca. Um retrato cruel e impiedoso da Itália do milagre econômico. Em 30 episódios, Risi destila seu humor cáustico sobre temas caros à comédia italiana: o consumismo, o casal, a praia, o automóvel. Uma série de esquetes permeadas pela desconfiança numa humanidade dominada pela euforia do boom. Nesta versão restaurada pela Cinemateca Nacional, dois episódios inéditos: O Cérebro doméstico e O Ator. 118 minutos.

20h20 - PA-RA-DA
(Itália/França/Romênia, 2008). Dir. Marco Pentecorvo. Com Jalil Lespert, Evita Ciri, Gabriel Rauta, Patrice Juiff, Robert Valeanu. A história real do jovem palhaço franco-algeriano Miloud Oukili, que chegou à Romênia em 1992 - três anos depois do fim da ditadura de Ceauþescu - e tentou mudar a vida de um grupo de meninos de rua que vivia da prostituição, de pequenos furtos e da vagabundagem. Através da atividade circense, o palhaço tenta restituir a dignidade das crianças e levar-lhes um pouco de esperança. 100 minutos.

» Quarta, 10 de dezembro

18h - Trovão Tropical
(Tropic Thunder, EUA, 2008), de Ben Stiller. Com Stiller, Jack Black, Robert Downey Jr. Uma das sessões mais divertidas de 2008 talvez não tenha sido tão visto como merecia, com humor cortante e frequentemente grotesco encenado por Stiller com participações inspiradas de Robert Downey Jr., Jack Black e do próprio Stiller. A partir dos trailers falsos que abrem a sessão, Trovão Tropical parte para uma sátira engraçada dos mecanismos de produção do cinema Hollywood com a história de um filme de ação rodado na Ásia por um diretor medíocre e três astros egomaníacos, um deles (Downey Jr.) apaixonado o suficiente pela sua arte para pigmentar a pele e se transformar num negro para o seu papel no filme. Os clichês dos filmes de explosão funcionam muito bem. 107 minutos.

19h - DVD - Coletânea de Camilo Cavalcante (Lançamento/noite de autógrafos do DVD)
Camilo Cavalcante nasceu em Recife, em 1974. Em 1996, participou de oficina de Roteiro Cinematográfico na Escuela Internacional de Cine y TV de San Antonio de Los Baños, em Cuba. Realizou os vídeos Cálice; Hambre Hombre; Os Dois Velhinhos; Leviatã; Matarás; Alma Cega; Amorte e Ave Maria ou Mãe dos Oprimidos. Estes vídeos foram captados em diferentes formatos, do VHS ao digital. Também dirigiu Ocaso, curta-metragem em 16mm.

20h - Curtas PERNAMBUCANOS – SAFRA 2008/2009
(sessão seguida de debate com os realizadores)

1) Três Contos de RéisDe Maria Pessôa - PE, 12 minutos, cor, 35 mmTrês Contos de Réis é uma história de amor e traição, de paixão e desejos ocultos, que culmina com um duelo entre duas mulheres que amam o mesmo homem. Duas mulheres, dois desejos, dois sentimentos diferentes, porém com a mesma intensidade. Adaptada de um trecho do romance A Emparedada da Rua Nova, de Carneiro Vilela e ambientada no Recife no final do Século XIX.

2) Ocidente
De Leonardo Sette (2008). Fotografia/Realização: Leonardo Sette.
Um casal em viagem. Melhor Filme Festival Internacional de Curtas do Rio.
6 minutos.

3) Muro De Tião. Alma no vazio, deserto em expansão. Melhor Filme Quinzena dos Realizadores – Festival de Cannes 2008, Melhor Filme Fest Int de Curtas de Vila do Conde – Portugal. 18 minutos.

4) Menino Aranha
De Mariana Lacerda (2008). Menino-aranha: uma real lenda urbana contada na Recife do final da década de 1990.12 minutos.

5) Nº 27
De Marcelo Lordello Com Caio Almeida, Diogo Vasconcelos, Felipe Tenório, Lucas Glasner, Wagner Lima, Marcela Gomes, Jorge Queiroz, Carol Araújo, Marília Mendes, Renata Roberta, Alexandre Sampaio e Ana Claúdia. O banheiro tá na limpeza - responde, segurando a maçaneta com força. Limpeza? Deixa de conversa, abre logo! Tá na limpeza. Procura outro, por favor. 19 minutos.

6) Superbarroco
De Renata Pinheiro. Com Everaldo Pontes, Neifa Mendonça, Clara Oliveira, Dulce Ana Montenegro, Heleno Lima, João Barbosa, Margarida Lima, Marilene Torres e Thaís Nascimento. A ornamentação na ruína, o escuro no claro, o silêncio na voz, o imóvel na ação. 16 minutos.

» Quinta, 11 de dezembro

16h40 - Outubro
(Oktyabr, URSS, 1928), de Sergei Eisenstein e Grigori Aleksandrov. Reconstituição impressionante da revolução russa de 1917 com milhares de figurantes e a força das imagens de um dos grandes cineastas do cinema. Chance raríssima de ver no cinema essa obra essencial. Feito sob encomenda para comemorar os 10 anos da Revolução, esse filme existe em diversas versões, mas todas elas contem imagens inesquecíveis como a do cavalo branco na ponte e a destruição da adega no Palácio de Inverno em Leningrado. 93 minutos.

18h30 – Pan Cinema Permanente
(Brasil, 2008). De Carlos Nader. Documentário sobre o poeta Waly Salomão (1944-2003) que acreditava que realidade é ficção, vida é teatro e tudo é cinema - Com depoimentos de: Waly Salomão, Antonio Cícero, Caetano Veloso, Adriana Calcanhoto, Carlos Nader. 83 minutos.

20h20 – Praia do Futuro
Formando um caleidoscópio poético sobre a Praia do Futuro, uma das mais badaladas praias de Fortaleza, o filme traz os olhares e afetos pessoais de cada realizador. São visões oníricas, realistas, futuristas, apocalípticas ou românticas que resultam num diálogo que vem se estabelecendo no Ceará entre cineastas de uma nova geração que pensa e vive o cinema contemporâneo na cidade. O longa-metragem tem 15 episódios. Entre os 17 realizadores estão alunos das escolas públicas da Vila das Artes, vinculado à Secretaria de Cultura de Fortaleza (Secultfor).

» Sexta, 12 de dezembro

17h - [REC]
([REC], Esp., 2007). De Jaume Balagueró, Paco Plaza. Com Manuela Velasco, Javier Botet, Manuel Bronchud. Vem da Espanha esse conto moderno do terror que reinventa a atmosfera de mortos-vivos criada há décadas por George Romero. Pelo lente do cinegrafista do programa noturno “Enquanto Você Dorme”, vemos sua apresentadora pensar que mostrar a rotina dos bombeiros renderia apenas o trivial. Mas, quando atendem a uma chamada num prédio residencial para acudir uma senhora enlouquecida, uma série de tragédias humanas vão ali se sucedendo, até que o prédio é isolado pelo governo. O espectador pode lembrar de "A Bruxa de Blair" e de "O Exorcísta", mas "[REC] tem sua própria personalidade. 85 minutos.

18h50 - Lemon Tree
(Etz Limon, Palestina., 2008). De Eran Riklis. Com Ali Suliman, Hiam Abbass, Doron Tavory. Drama baseado numa história real sobre uma viúva palestina que precisa defender sua plantação de pé de limão contra um novo Ministro da Defesa de Israel se muda para a redondeza. A Força de Segurança Israelense logo declara que os limoeiros de Salma colocam em risco a segurança do ministro e por isso precisam ser derrubados. Vencedor do prêmio Panorama Audiance 2008 no Festival de Berlim 106 minutos.

21h - Fronteira da Alvorada
(La Frontière de L'aube, Fra.., 2008). De Phillippe Garrel. Com Louis Garrel, Laura Smet, Clémentine Poidatz. Carole é uma estrela de cinema. Apesar da fama, ela vive praticamente sozinha. O marido, que trabalha em Hollywood, parece desprezá-la. É quando surge na vida de Carole um fotógrafo que quer registrar seus momentos mais íntimos... Em seu novo trabalho, Garrel imprime a mesma cromaticidade especial de "Amantes Constantes", fotografado pelo mesmo William Lubtchansky. 106 minutos.

» Sábado, 13 de dezembro

16h30 - O Encouraçado Potemkin
(Bronenosets Potyomkin, URSS, 1925) De Sergei Eisenstein. Ausente dos cinemas pernambucanos há mais de 25 anos, esta é uma oportunidade imperdível de (re)ver em 35mm este clássico absoluto do cinema mundial. Norte para diversas gerações sobre a personalidade da montagem na narrativa cinematográfica. Filme foi encomendado, 20 anos depois, pelo governo soviético para lembrar o motim do encouraçado Príncipe Potemkin, em 1905, que desencadeou uma repressão sangrenta do poder do Czar, servindo como um dos estopins da Revolução Russa. A cena da escadaria de Odessa nunca será esquecida como exemplo revelador do poder da edição. 80 minutos.

18h10 - Um Filme Falado
De Manoel de Oliveira. Com Leonor Silveira, John Malkovich, Catherine Deneuve. O Cinema da Fundação promove sessão super especial para comemorar os 100 anos do cineasta português Manoel de Oliveira (12 de dezembro é o seu aniversário), artista com trajetória única e cuja vida e obra confunde-se com a própria história do cinema. Um Filme Falado é um dos seus grandes filmes, por ele realizado na flor dos seus 95 anos de idade, uma belíssima meditação sobre a Europa e sobre a importância da história na cultura ao nos apresentar a viagem de navio (saindo de Lisboa) de uma professora de história e sua filha pequena. Com raro sentido apaixonado do ato de viajar e conhecer, o filme é falado em português, francês, italiano, turco e grego, num panorama rico do mundo hoje que termina com imagem perplexa de acontecimentos presentes. 95 minutos.

20h - Cashback
(Cashback, Ingl., 2007). De Sean Ellis. Com Sean Biggerstaff, Emilia Fox, Shaun Evans, Michelle Ryan. (2ª exibição ). 102 min.

22h – Cinzas do Passado Redux
(Dung che sai duk redux, Hong Kong, 1994/2008), de Wong Kar Wai. Com Maggie Cheung e Tony Leung. Wong Kar Wai (Amor à Flor da Pele, My Blueberry Nights) decidiu voltar para os arquivos de um dos seus filmes mais impactantes (e aparentemente incomuns) depois que o laboratório que guardava os negativos originais fechou as portas, ameaçando o futuro do próprio filme. O resultado é uma versão ligeiramente mais curta de uma história mítica de artes marciais que, na verdade, traz todos os ingredientes que fez de Kar Wai o autor internacional que ele é hoje. Imagens lindas, a dor do amor e a valorização da memória e do passado. 93 minutos.

» Domingo, 14 de dezembro

17h – As Canções de Amor
De Christophe Honoré. Com Louis Garrel, Ludivine Sagnier, Chiara Mastroianni. História de amores na Paris atual, mas narrada com claro romantismo pelas relações humanas e pelo próprio cinema, o filme de Honoré (em Paris) usa a música para cantar sentimentos de paixão, perda e reconciliação. Acompanhamos a jornada de um jovem parisiense que tenta refazer a sua vida depois de sofrer uma grande perda não apenas com outras mulheres, mas também revendo sua própria (hetero/homo)sexualidade. Seleção Festival de Cannes 2007. 100 minutos.

19h – A Questão Humana
(La Question Humaine, França, 2007), de Nicolas Klotz. Com Mathieu Almaric. Homem trabalha como psicólogo de uma empresa multinacional, responsável por avaliar perfis psicológicos dos funcionários. Ao ser chamado para investigar o comportamento cada vez mais misterioso de um dos fundadores da própria empresa, ele descobre segredos históricos reveladores que irão alterar a forma como ele vê o sucesso de produtividade e competitividade nas sociedades modernas. O diretor Klotz faz um filme fascinante, e põe o espectador num transe incomum. 143 minutos.

» Segunda, 15 de dezembro

18h - Shortbus
De John Cameron Mitchell. Com Sook-Yin Lee, Paul Dawson, PH DeBoy. Quem viu "Hedwig – Rock, Amor e Traição", lançado em 2001 pelo Cinema da Fundação, talvez ache que já sabe o que esperar deste segundo longa-metragem de Cameron Mitchell. Não exatamente. Com uma liberdade notável no filmar (contém imagens sexualmente explícitas), ele tece painel livre de um grupo de amigos nova-iorquinos que, entre heterossexuais e homossexuais, buscam a arte, a música, a política e o carnal como estilo de vida a partir de um clube underground – o Shortbus do título. Com isso, resolvem com grande energia alguns dos seus principais problemas emocionais e sexuais. 101 minutos.

20h – Crítico
(Brasil, 2008) De Kleber Mendonça Filho. Pesquisa, produção, montagem: Emilie Lesclaux e Kleber Mendonça Filho. Fruto de dez anos (1998 a 2007) registrando entrevistas com realizadores e críticos de cinema respeitados no e do mundo inteiro, o jornalista e realizador Kleber Mendonça monta esse documentário que nos faz refletir sobre os conflitos e contrastes entre a mão que faz e o olho que vê. O filme é uma busca incansável pela resposta que tenta entender a relação entre o crítico e o cineasta (com o mercado no meio), pela voz de gente como Gus Van Sant, Tom Tykwer, Eduardo Coutinho, Curtis Hanson, Walter Salles e Carlos Saura. (LJ) 76 minutos. (sessão seguida de debate com os realizadores).

» Terça, 16 de dezembro

17h40 - O Nevoeiro
(The Mist, EUA, 2007). De Frank Darabont. Com Thomas Jane, Marcia Gay Harden, Chris Owen. Boas adaptações cinematográficas de livros de Stephan King podem ser tornar inesquecíveis, e pelas mãos de Darabont (de "Um Sonho de Liberdade"), "O Nevoeiro" tornou-se um forte concorrente. Após uma tempestade, uma estranha névoa encobre uma pequena cidade. Um grupo fica preso em um supermercado e não pode sair do estabelecimento temendo ser atacado por algo que eles não compreendem, mas sabem ser medonho e mortal. 126 minutos.

20h – Deserto Feliz
(Brasil, 2007). De Paulo Caldas. Com Nash Laila, Hermila Guedes, Peter Ketnath, Zezé Motta, Servílio Holanda, João Miguel, Magdale Alves, Aramis Trindade. Após ser violentada pelo padrasto, uma adolescente de 14 anos foge para a cidade grande. Porém lá ela passa a trabalhar no turismo sexual, até encontrar o afeto através de um turista alemão. 88 minutos. (sessão seguida de debate com os realizadores e as atrizes Nash Laila e Hermila Guedes)

» Quarta, 17 de dezembro

18h30 - Cachaça Cineclube
Curtas-metragens do Cachaça Cineclube, do Rio de Janeiro (programação a ser definida)

20h10 - KFZ-1348

Fonte: www.pe360graus.com

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Aniversários são estranhos!

Talvez a maioria das pessoas pense bem diferente, porém comigo é assim, perto do meu aniversário costumo ficar mais estranha do que de costume, não gosto, por mim não aconteceria.

No dia tudo se complica ainda mais, fico muito triste sem nem saber direito o porquê, tudo é motivo para descontentamento.

Ultimamente estou tentando ser menos esquisita, me esforçando para encarar o dia como algo normal mesmo sentindo diferente!

Tenho quase certeza de que um ainda irei lamentar não ter sido diferente agora, amanhã e ter planejado minha festa de 30 anos... É uma idade importante pra mim, sempre foi sempre esperei por esse dia, depositei esperanças e expectativas de que finalmente aos 30 anos conseguira resolver problemas que me acompanham desde que nasci.

Entretanto não planejei nada, passei todo esse tempo fingindo que nada demais acontecerá dia 29 de novembro e acho que será assim mesmo, por culpa exclusiva minha? Sinceramente não sei...

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Vicky Cristina Barcelona...



e Maria Elena também ;)

Muito bom mesmo o novo filme de Woody Allen e sinceramente nem esperava que fosse.

Penélope Cruz dá show e comprova mais do que nunca minha quase, agora absoluta certeza, que bonita e com talento é ela mesma, Scarlett Johansson tem muito o que aprender em se tratando da segunda parte, quanto a primeira não há mais como mudar...

A personagem de Penélope é ótima além de louca, inteligentíssima, um gênio como ela mesma diz no filme...

E como se não bastasse tudo isso, ainda tem o Javier Bardem!!!



Aiai, é demais pra mim!!!

Site oficial do filme:
http://vickycristina-movie.com/

Programação de fim de ano do Recife

Foi divulgada ontem, segue link com informações:

http://www.diariodepernambuco.com.br/viver/nota.asp?materia=20081125115926

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Cada dia admiro mais esse homem!

De Sanctis fica...

Diante do interesse público gerado acerca da inscrição para a promoção por antiguidade deste magistrado ao Egrégio Tribunal Regional Federal da 3ª Região, cabe-me esclarecer o que segue:

1. Este magistrado tem conhecimento da relevância do cargo de Desembargador Federal do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, maior Corte Federal brasileira, que compreende causas oriundas dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul;

2. Manifestações apoiando a minha promoção foram realizadas, como também não a apoiando, estas últimas em especial por parte de brasileiros que desconheço, mas que confiam no trabalho deste magistrado. Agradeço a todos sem exceção;

3. Durante os últimos 30 dias do prazo para a inscrição à promoção, houve de minha parte intensa reflexão, que tem sido para mim árdua porquanto a antiguidade, como critério objetivo, constitui-se, por ocasião de sua incidência, o momento natural de promoção do magistrado, daí a relevância deste esclarecimento à população;

4. A perplexidade, contínua, tem me revelado, quiçá, que a decisão não se encontraria madura para ser adotada de imediato. Tratar-se-ia de decisão pautada na incerteza, fato que poderia levar a interpretações equivocadas e teoricamente incompreensíveis para um magistrado;

5. Não se trata de menoscabo ou desprezo de cargo relevante, muito menos de apego ou desapego;

6. De certo em alguns meses novo edital de promoção possivelmente se efetivará e novas vagas surgirão, de molde que esta minha decisão é temporária;

7. Importante pontuar que num Estado de Direito não há espaço para pessoas insubstituíveis, caso em que significaria a total falência das instituições;

8. O trabalho que está sendo executado na Sexta Vara Federal Criminal de que sou titular por muitos anos, com a importante ajuda de um corpo de abnegados funcionários, não se restringe a esta ou àquela hipótese, mas a uma soma de ações que visa a melhor entrega da tutela jurisdicional;

9. A inamovibilidade do magistrado afigura-se prerrogativa justamente para permitir a sua remoção ou promoção quando do momento considerado apropriado. Trata-se de um direito subjetivo e necessário;

10. Não é a primeira vez que um magistrado deixa de se promover a um Tribunal por vontade própria e, provavelmente, nem será a última. Há muitos casos tanto na esfera federal, quanto na estadual;

11. O Tribunal Regional Federal da 3ª Região e seus membros são merecedores de grande respeito pelo que representam e realizam. Acredito na Corte Federal e na sua importância. Contudo, não é possível adotar uma decisão sem estar inteiramente convencido de seu acerto;

12. Acima de tudo, o respeito e a dignidade do ser humano sempre têm que ser preservados, não importando a profissão ou o cargo que ocupa ou o local onde é exercido. Juiz é sempre juiz, independentemente da instância ou de sua nomenclatura.

assinado: Fausto De Sanctis

Fonte: http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/de-sanctis-eu-fico/

terça-feira, 18 de novembro de 2008

[REC] Esse é pra gritar, correr e pedir socorro!



[REC]

Esse é pra gritar, sair correndo e pedir socorro!!! Exageros à parte (nem tanto assim) realmente dá medo, desespero e vontade de fazer nem sei mais o que de tanta agonia. Fazia algum tempo que havia sentido sensações parecidas em se tratando desse tipo de filme, já disse e repito é muitíssimo difícil encontrar bons filmes no gênero terror, o último que realmente gostei foi Abismo do Medo e isso depois de ter passado muitos anos sem gostar de nenhum, então mais méritos a REC.

Já na primeira cena de ataque o impacto é desconcertante, daí por diante vai só “piorando”, confesso que estava chocada, é sim a palavra é essa chocada, tamanha a realidade da coisa.

Aterrorizante de verdade. Para quem não gosta ou realmente fica bastante impressionad@ com filmes do tipo, até mesmo os mais bobinhos, não é recomendável.

Há várias cenas do terror puro e o final não deixa por menos, angustiante, inquietante e tudo mais que um bom filme de terror deveria sempre ter.

Nada de detalhes, não saber muito dará mais impacto ainda.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

V Encontro Nacional de Educação Social

Começa amanhã, link com informações: http://www.educacaosocial.org.br/

Palestras e Chats Anprotec - Semana Global de Empreendedorismo

Em apoio à Semana Global de Empreendedorismo, a Anprotec promoverá, entre os dias 17 e 21 de novembro, palestras e chats on-line sobre diversos temas de interesse dos empreendedores brasileiros.

Os temas a serem apresentados foram escolhidos com base em demandas e sugestões dos associados e parceiros da Anprotec, colhidas no decorrer dos encontros, reuniões e eventos promovidos pela Associação.

Os Chats serão apresentados no período da manhã, nos dias 17 a 21 de novembro. A cada dia, um especialista irá esclarecer dúvidas, prestar consultoria a projetos, indicar parcerias e informar ao público as principais tendências e novidades de cada um dos temas propostos. Já as palestras on-line ocorrerão no período da tarde e serão apresentas por especialistas reconhecidos no cenário do empreendedorismo nacional.

Apesar de as atividades e temas estarem focados nos empreendedores, todos os interessados poderão participar das palestras e chats promovidos pela Anprotec. Para isso, basta acessar, a partir do dia 17 de novembro, os links abaixo, acompanhar a agenda e escolher os eventos de interesse.

Confira a agenda! CHATS ON-LINE (
www.anprotec.org.br/chat1)

17/11 – 10 às 12hs - Tema: Transferência e valoração de tecnologia - Especialista: Rosângela Ribeiro, Gerente de Inovação e Transferência de Tecnologia - CDT/UnB

18/11 – 10 às 12hs - Tema: A importância da Competência no sucesso do empreendedor - Palestrantes: Emerson Augusto Corazza, Gerente da Incubadora Tecnológica da UNIDERP/MT

19/11 – 10 às 12hs - Tema: Marketing e Inserção Mercadológica para Empresas Inovadoras - Especialista: Marcelo Cunha, coordenador de Marketing da Incubadora de Empresas da Coppe/RJ

20/11 – 10 às 12hs - Tema: Plano de Negócios - Especialista: Carlos Eduardo N. Bizzotto, Presidente do Instituto Gene-Blumenau

21/11 – 10 às 12hs - Tema: Gestão de Empresas Incubadas - Especialista: Tony Chierighini, Gerente da Incubadora CELTA/SC

PALESTRAS ON-LINE (http://anprotec.keynotein.com)

17/11 – 16hs às 16hs40 - Tema: Internacionalização das Empresas - Palestrante: Raissa Rossiter, Gerente da Unidade de Acesso a Mercados, SEBRAE

18/11 – 17hs às 17hs40 - Tema: Empretec - Palestrante: Ênio Pinto, Gerente da Unidade de Atendimento Individual, SEBRAE

19/11 – 16hs às 16hs40 - Tema: Plano de Negócios para empreendimentos inovadores - Palestrante: Carlos Eduardo N. Bizzotto, Presidente do Instituto Gene-Blumenau

20/11 – 16hs às 16hs40 - Tema: Marketing e Comunicação Digital para Empresas - Palestrante: Paulo Roberto Kendzerski, Diretor da WBI Brasil/RS

21/11 – 16hs às 16hs40 - Tema: Capital de Risco - Palestrante: André Saito, Professor e Vice-Coordenador Acadêmico do GVPE/FGV/SP

Para obter mais informações sobre as atividades promovidas pela Anprotec durante a Semana Global de Empreendedorismo, por favor, entrar em contato pelo telefone: (61) 3202.1555 ou pelo e-mail: anprotec@anprotec.org.br .

Por: Márcio Caetano - Coordenador de Comunicação e Marketing

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

E quem é a capa do mês da Revista RollingStone? A diva das divas é claro!!!

Link para revista:http://www.rollingstone.com.br/edicoes/26/

EMA muito melhor que o VMB...

Premiados:
http://mtv.uol.com.br/ema/oquee

Destaco os prêmios para Britney, depois de ser massacrada publicamente, ela merecia...

... mas e os prêmios para Amy?????? Ahhh sim ela continua a ser massacrada sem, dó nem piedade... Que mundo é este?!?