terça-feira, 18 de março de 2008

Dia... noite... Dias e noites de puríssimo rancor!

Tempo, o que é isso? falamos como se pudéssemos mensurá-lo verdadeiramente, engana-se quem quer ou quem simplesmente nem está aí para isso, para as idiossincrasias do mundo, inventadas pela sociedade como forma de controle.

Então como posso eu, infeliz e infame que sou, tão pequenina e desacreditada por mim mesma, querer medir sofrimento em dias, semanas, meses? o que sei eu disso tudo? não importa aliás, as convenções foram impostas sem minha participação, alguns podem afirmar você nem sequer havia nascido, porém o que também significam tais palavras?

Eu existo? o que é isso? que m&rda...

Que espero eu das pessoas, que pessoas??? seres que deveriam estar rastejando nos lodos da vida, são seres Humanos???????????

De onde vem tanto ódio e rancor? de onde vem essa vontade incontrolável de sumir, mas antes fazer com que tudo que há se acabe para sempre, mas existe o "sempre"? existe o "agora"?

Bobagens sem fim tomam conta de minha mente que mente para mim mesma????????????????? Perfeita pergunta essa...

Por fim desejo apenas afirmar meu desejo extremo de sentir se esvaindo por meus dedos toda a vida... A de muitos e muitíssimas e principalmente a minha!

2 comentários:

Rodrigolfinho disse...

Manifesto #1/2008: A partir de hoje deixo de ser humano. Declaro-me golfinho!
Comuniquemo-nos por sons e ignoremos os humanorcs!!!

Elisangolfinho disse...

ahhhhhhhhhhhhhhhhhh, adorei isso... bigada fofitchu da minha vida!